NOVIDADES
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
PARCEIROS
QUER SER NOSSO PARCEIRO? CONTATO@TECNICOAUTOMOTIVO.COM

COMO CALCULAR A PRESSÃO MÉDIA EFETIVA DE UM MOTOR

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

COMO CALCULAR A PRESSÃO MÉDIA EFETIVA DE UM MOTOR

Mensagem por Torquetto em Seg Jan 30, 2012 4:28 pm

[justify]COMO CALCULAR A PRESSÃO MÉDIA EFETIVA DE UM MOTOR

Olá Galerinha....a partir de agora estaremos juntos  com algumas matérias que irão trazer informações interessantes para o setor de reparação automotiva.
Nesta primeira matéria vamos falar sobre a verificação das compressões e demonstrar um cálculo simples para saber se a pressão medida está dentro dos limites previstos.
A verificação das compressões faz parte dos testes fundamentais do controle de um motor e permite verificar seu estado de funcionamento. A verificação das compressões consiste em medir a pressão máxima em cada cilindro em fim de compressão, ou seja, quando o pistão está em Ponto Morto Superior (PMS).
Antes de medir as compressões, é necessário verificar:
o nível e qualidade do óleo;
ausência de restrições no circuito de a;
carga da bateria e velocidade do motor de partida;
extrair todas as velas de ignição;
neutralizar o sistema de ignição e injeção e;
borboleta de aceleração totalmente aberta.
A melhor maneira para inibir os motores com injeção eletrônica é desligando o sensor de rotação.
A verificação da compressão deve ser feita com motor quente, todavia, se não for possível pôr o motor a trabalhar, as compressões também podem ser verificadas com o motor frio.

Para calcular a Pressão Média Efetiva de compressão a formula é a seguinte:

PME= 1200 x P (Kw) / V (dm³) x N(Rpm)

Onde:
1200 = constante para motores de quatro tempos
P = e a potência do motor em kW.
V = volume do cilindro em dm³ e
N= (RPM) Rotação de máximo do motor
Obs.: conversão de CV para kW basta dividir CV por 1,36;
Exemplo: 115CV/1,36 = 85 kW



Veja o exemplo de um Motor RENAULT- K4M - 1.6 - 16V.

PME =   1200 x 85 (Kw) / 1.6 (dm³) x 5850 (Rpm)

PME = 10200 / 9360

PME = 10.897  bar


Se os valores medidos forem menor que o calculado ou estiverem desequilibradas as causas podem estar nos seguintes elementos. (Desequilíbrio máximo entre cilindros não deve ultrapassar 10%):


• Folga de válvulas, válvulas e sede de válvulas;
• Anéis de segmento;
• Pistões;
• Desgastes de cilindros;
• Junta do cabeçote ou trinca no cabeçote.

È isso ai galerinha agora que sabemos como calcular a PME e as possíveis causas de anomalias, mãos a obra e sucesso.

Adilson Aparecido Torquetto
Esp. Eng. Automotiva
SENAI - Boqueirão
www.tecnicoautomotivo.com
avatar
Torquetto
Admin
Admin

Mensagens : 17
Data de inscrição : 16/09/2009
Idade : 48
Localização : Curitiba PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum